abril 20

O Senhor dos Anéis e O Hobbit: o fascinante universo mítico de J. R. R. Tolkien

0
0

As palavras hobbit, terra média, anel e etc., são suficientes pra deixar os fãs de cinema em polvorosa quando se trata de duas das trilogias mais conhecidas e amadas da sétima arte: O Senhor dos Anéis e O Hobbit. No entanto, pra quem não conhece ou não viu os filmes (mas certamente já ouviu falar), é um pouco complicado entender o motivo de tanto fascínio. É sobre isso que trataremos neste post: as razões do encanto e fascinação exercidos nestas obras sobre o grande público. Pra começar vamos falar da mente genial que deu origem a tudo isso: J. R. R. Tolkien.

Quem foi J. R. R. Tolkien?

John Ronald Reuel Tolkien – conhecido mundialmente como J. R. R. Tolkien – nasceu na África a 3 de janeiro de 1892; mudou-se com a família aos três anos de idade para a Inglaterra onde, posteriormente, naturalizou-se britânico; e veio a falecer a 2 de setembro de 1973, aos 81 anos. Em 1908 conheceu Edith Bratt, com quem se casou anos mais tarde e teve quatro filhos. Foi escritor, professor universitário e filólogo, tendo recebido o título de doutor em Letras e Filologia pela Universidade de Liége e Dublin em 1954.

J. R. R. Tolkien
J. R. R. Tolkien

Tolkien é autor das obras: O Hobbit, O Senhor dos Anéis, O Silmarillion, Sir Gawain and the Green Knight, Mestre Gil de Ham, As Aventuras de Tom Bombadil, Smith of Woothon Major, Sobre Histórias de Fadas, entre outros, sendo as três primeiras as mais famosas.  Em 1972, o escritor recebeu uma das maiores honras britânicas: a Ordem do Império Britânico, conferida pela Rainha Elizabeth, tornando-se então Sir John Ronald Reuel Tolkien.

Residência de Tolkien e sua esposa
Residência de Tolkien e sua esposa

As influências sobre Tolkien

A vida rural em Sarehole, ao sul de Birmingham, onde Tolkien passou parte da infância, inspirou a criação do Shire – o famoso Condado onde vivem os hobbits. Apresentado na infância por sua mãe, Mabel, a contos de fadas em línguas estrangeiras (latim e grego), o jovem Tolkien passou a estudar, além destes idiomas, outros quatorze, incluindo o finlandês – que veio a servir de base para a criação do Quenya – e o galês – base para o Sindarin (ambos idiomas élficos).

O Condado
O Condado

O escritor foi muito ligado a sociedades, onde o tema principal era a literatura; fato este que o ajudou a criar suas obras. Numa destas sociedades, The Coalbiters (dedicada à literatura nórdica), Tolkien tinha como companheiro e amigo C.S. Lewis – o autor de As Crônicas de Nárnia. Lewis foi o primeiro a ser apresentado à obra O Senhor dos Anéis.

O início do sucesso

A ideia do sucesso O Hobbit veio quando Tolkien examinava documentos de alunos que desejavam ingressar na Universidade; sobre isto o autor declarou: “Um dos alunos deixou uma das páginas em branco – possivelmente a melhor coisa que poderia ocorrer a um examinador – e eu escrevi nela: Em um buraco no chão vivia um hobbit, não sabia e não sei por quê”.

Casa de Bilbo Bolseiro
Casa de Bilbo Bolseiro

A partir desta frase iniciou-se a obra já citada, onde a aventura do personagem principal Bilbo Bolseiro, ao lado do mago Gandalf e de um grupo de 13 anões, rendeu tamanho sucesso que o autor foi sondado sobre novas obras. Tolkien ofereceu O Silmarillion, que veio a ser recusado por Stanley Unwin, fundador da Allen & Unwin, empresa que publicou O Hobbit. Mesmo com a recusa, o autor concordou em continuar com a saga dos habitantes do Condado; e após doze anos de trabalho estava concluída a obra de maior sucesso de Tolkien: O Senhor dos Anéis.

O Senhor dos Anéis

Os primeiros rascunhos da obra datam de 1937, mas o perfeccionismo de Tolkien fez com que a obra só fosse entregue à editora em 1949. Em 1954 foram publicados A Sociedade do Anel e As Duas Torres; já em 1955 foi lançado O Retorno do Rei – o terceiro e último volume da saga. Avesso à tecnologia, Tolkien acreditava que a dominação dela sobre o homem nos traria sofrimento; pensando desta maneira, o escritor coloca o dilema sobre o uso ou não do poder como tema central da saga O Senhor dos Anéis, onde O Um Anel – instrumento máximo de poder – corrompe o coração dos homens e os faz cometer qualquer sorte de atrocidades em seu nome.

O Um Anel
O Um Anel

A saga gira em torno da destruição do Anel, missão que é dada a Frodo, personagem principal desta aventura – um hobbit do Condado, sobrinho de Bilbo Bolseiro, vivido na versão cinematográfica pelo ator Elijah Wood. A obra foi traduzida para mais de 40 línguas e já vendeu mais de 160 milhões de cópias vindo a tornar-se um dos trabalhos mais populares no campo da literatura no século XX. Segundo o cineasta George Lucas, a obra inspirou a criação da famosa saga Star Wars.

O fantástico universo de Tolkien

Toda a mitologia criada pelo autor arrasta o leitor ou espectador para dentro do universo por ele idealizado. A Terra Média – mundo imaginado por Tolkien baseado numa Europa mitológica – é habitada por várias espécies: humanos, hobbits, elfos, anões, orcs, trolls e dragões. Personagens míticos como os magos (entre eles Gandalf) e criaturas sobrenaturais – como Sauron, o senhor do escuro, e Smeagol, um hobbit transformado em uma criatura repulsiva após ser corrompido pelo O Um Anel – também coexistem com as outras espécies neste universo surreal.

Smeagol
Smeagol

Dividida em territórios como o Condado, Valfenda, a Cidade do Lago, Minas Tirith, Mordor e Isengard, a Terra Média sedia as batalhas seculares pela posse do Anel e também por sua destruição. Linhagens reais como a dos homens, cujo herdeiro é Aragorn (personagem de grande importância na trama de O Senhor dos Anéis; um homem que, embora pertença à realeza, não hesita em lutar ao lado de seus companheiros para devolver a paz à Terra Média, enfrentando Sauron e seus exércitos) também não poderiam faltar na composição de uma obra de fantasia e surrealismo.

Mapa da Terra Média
Mapa da Terra Média

Versões cinematográficas 

Lançada no período de 2001 a 2003, a trilogia O Senhor dos Anéis (no original The Lord of The Rings) dirigida por Peter Jackson faturou cerca de 3 bilhões de dólares em bilheteria e foi premiada com 17 Oscars dos 30 aos quais os filmes foram indicados. Com um orçamento estimado em $280 milhões, a trilogia levou oito anos para ser produzida, tendo sido filmada simultaneamente na Nova Zelândia, cujas locações representam o cenário idealizado pelo autor.

Aclamada pela crítica e pelo grande público, a saga inicia-se com o filme A Sociedade do Anel, onde uma sociedade composta por 5 membros se dispõe a acompanhar, proteger e guiar Frodo – possuidor do Um Anel e portador da missão de destruí-lo na Montanha da Perdição onde o mesmo foi forjado. Porém, no percurso, a sociedade se desfaz e Frodo segue acompanhado apenas de seu fiel amigo Samwise Gamgee (Sean Astin).

Cena de A Sociedade do Anel
Cena de A Sociedade do Anel

Em As Duas Torres Frodo continua sua odisseia pela destruição do um anel guiado por Smeagol (Andy Serks); o filme inicia-se com a morte de Boromir (Sean Bean) ao defender os hobbits do ataque dos orcs. Gandalf, vivido por Ian MacKellen, reaparece agora como o mago branco e continua a lutar para que o um anel e Sauron sejam destruídos. Em O Retorno do Rei Sauron planeja um ataque à Minas Tirith, capital de Gondor; o rei Theoden (Bernard Hill) de Rohan reúne um exército auxiliado por Aragorn (Viggo Mortensen) e Legolas (Orlando Bloom) para destruir as forças de Sauron.

Aragorn e Arwen em O Retorno do Rei
Aragorn e Arwen em O Retorno do Rei

Com um elenco de peso que arrebanha nomes como Christopher Lee (Saruman) – o único do elenco a ter conhecido Tolkien pessoalmente -, Liv Tyler (Arwen) e Cate Blanchett (Galadriel), a trilogia reproduz os cenários imaginados por Tolkien fazendo com que o espectador mergulhe em seu universo mágico e fascinante.

Já a trilogia O Hobbit (no original The Hobbit) é fruto do livro homônimo escrito por Tolkien. Nesta obra o autor conta a história que se passa antes da saga pela destruição do um anel e que deu origem à trilogia O Senhor dos Anéis. O diretor (e aqui coescritor) Peter Jackson subdividiu a obra em três filmes distintos que explicam a história desde seu início e muito colaboram para que o espectador entenda melhor os filmes antes lançados.

o hobbit cartaz

Em 2012 o público é agraciado com o primeiro filme da nova trilogia intitulado O Hobbit: Uma Jornada Inesperada; a obra é a primeira aventura de Bilbo Bolseiro ao lado do mago Gandalf e de um grupo de anões liderados por Thorin Escudo-de-Carvalho. Em 2013 é lançado o filme de subtítulo A desolação de Smaug, onde o dragão que dá nome ao longa já se apoderou do reino e do tesouro dos anões; Bilbo (que havia sido recrutado para colaborar com os anões no primeiro filme) mantem-se ao lado da Companhia que visa recuperar e devolver o reino de Erebor a Thorin, seu legítimo herdeiro.

o hobbit 1

Em 11 de dezembro de 2014 é lançado nos cinemas brasileiros, O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos; o último filme das aventuras de Bilbo Bolseiro ao lado de Gandalf, Thorin e a Companhia dos Anões. O Hobbit e O Senhor dos Anéis tiveram seus direitos para as versões cinematográficas vendidos ainda no final dos anos 1960 – antes da morte de Tolkien. O restante das obras do autor só poderão virar longas se os herdeiros de Tolkien autorizarem a reprodução.

Por que O Senhor dos Anéis e O Hobbit encantaram o mundo

Para os críticos de cinema e os fãs das obras de Tolkien não é difícil entender como e porque este africano naturalizado britânico encantou o mundo. Tolkien não escreveu apenas livros, ele deu de presente a seus leitores todo um universo cuja riqueza de detalhes é incomparável. Suas histórias são dotadas de grande sentido, lições e aventuras temperadas com algo que causa nos espectadores de suas obras um frenesi sem igual, um insaciável sentimento de continuidade.

Cena de As Duas Torres
Cena de As Duas Torres

O encantamento é inevitavelmente sentido quando se percebe que as obras tolkienianas influenciaram outras obras mundo afora. O Led Zeppelin é provavelmente o grupo musical mais famoso a apresentar referências às obras em suas músicas; ao menos em três delas o conteúdo referente à obra é explícito. A cantora Enya chegou a compor duas músicas para o primeiro filme da trilogia O Senhor dos Anéis – uma delas cantada em idioma élfico. Os jogos de RPG surgidos entre 70 e 80 também mostram forte influência das obras de Tolkien e o ambiente medieval por ele criado. Possivelmente o mais famoso dos jogos de RPG baseado nas obras de Tolkien é Dungeons & Dragons, cuja série animada homônima é exibida no Brasil sob o título Caverna do Dragão.

Aguçar a curiosidade do público, transportar o espectador para um tempo e espaço totalmente distintos dos quais vivemos – uma era medieval onde batalhas entre o bem e o mal são travadas constantemente e várias espécies coexistem no mesmo espaço; unir fantasia, mitologia, cultura e valores morais em suas aventuras são apenas alguns dos motivos pelos quais os fãs se apaixonaram por Tolkien e suas obras. Nos livros deste homem não há limites para a imaginação; e seus fãs, não importa a idade que tenham, simplesmente embarcam, viajam, emocionam-se, desejam travar as batalhas que veem nas cenas.

frodo e o anel

Tolkien permite que o espírito de seus fãs se liberte do que é convencional e os carrega para um universo paralelo onde a magia, a fantasia e a beleza do que é surreal são os elementos que conquistam o espectador a partir da óptica de que tudo é possível se você simplesmente sonhar.

Núrya Ramos

 

Fontes:

http://pt.wikipedia.org/wiki/J._R._R._Tolkien

http://pt.wikipedia.org/wiki/O_Senhor_dos_An%C3%A9is

http://pt.wikipedia.org/wiki/O_Senhor_dos_An%C3%A9is_%28s%C3%A9rie_de_filmes%29

http://pt.wikipedia.org/wiki/The_Hobbit:_An_Unexpected_Journey

http://www.terra.com.br/diversao/cinema/infograficos/senhor-dos-aneis/

-140

Category: Cinema | LEAVE A COMMENT
abril 14

Isso é Brasil

0
0

Como é que vocês querem ser feliz esse ano
Deixando a responsa com o Feliciano
Humanos direitos vai ter o direito
De ter um monstro nos direitos humanos
Daqui a pouco vão tacar mais lenha
Querer acabar com a lei Maria da Penha
Se pá ele vai pedir o seu cartão
Mas vê se não vai esquecer de dar a senha

(Voz Feliciano pedindo senha do cartão)

Eu mantenho minha fé em nós
Do que no seu Deus que está nas igrejas
Que só ama quem põe na bandeja
E manda pro inferno quem toma uma breja
Tá rolando dinheiro a vera
E tu quer saber onde que tão os seus
Na assembleia dos deputados
Ou se tá na assembleia de Deus
Ou se tá lá na Universal
Se pá teve lá na Mundial
Ou tá la na igreja da graça
A Igreja que é internacional
Apóstolo estuprando seu bolso
E o cristão estuprando o gatilho
O pastor estuprando a fiel
E o padre estuprando seu filho

Mas se for olhar profundamente
Os problemas com crente é peixe pequeno
O Brasil é o país da festa
E o que nos resta é tá no veneno
Brasileiro quer ser mais malandro
Explorando os bolivianos
Enquanto isso o nosso Nióbio
Sai daqui por debaixo dos panos
Observe de perto, meu mano
Olha lá nossos governadores
Não investem na educação
Pra não ter uma geração de pensadores
Pensadores tentaram avisar
Mas você fingiu que não viu
Aqui a bunda vale mais que a mente
Infelizmente esse é o Brasil

O problema tá lá no nordeste
Tá aqui em São Paulo e também tá no Rio
Isso é Brasil
Isso é Brasil
A bandeira são somente cores
Os nossos valores você não sentiu
Isso, Isso é Brasil
Isso, Isso é Brasil
Autoridades não usam ideias
Só usam onomatopeia do Shiu
Isso é Brasil
Isso é Brasil
Mc Garden tá aqui te falando
Tu tá escutando, será que ouviu?
Isso é Brasil
Isso é Brasil

Sistema de saúde precário
Só de lembrar até passou mal
Me incomodo menos com a doença
Do que com a demora do hospital
Brasileiro achando legal
Ser tratado como animal
Mas como é que vamos reclamar
Se às vezes nós agimos como tal?
Violência policial
É melhor nem tocar nesse assunto
Porque daqui a pouco vão excluir esse vídeo
E se eu falar muito vão me excluir junto
Agora olha nossos os buzão
Que as 7 da manhã não cabe mais ninguém
E logo mais aumenta a condução
E vocês vão achar que está tudo bem
Tão querendo acabar com os índios
Que é a origem do nosso país
O dinheiro tá mandando em tudo
E deixando mudo quem quer ser feliz
A pressa tá matando ciclista
E nas avenida mais um arregaço
O que dá a sorte de ter vivido
O piloto maldito joga fora o braço
Na rede social só piada
Também alienando a massa
Ou garota posando pelada
Quer tá na playboy, mas fez isso de graça
Mcs esqueceram da paz
Jovens como antes não se fazem mais
O casal chega na adolescência
E na mó indecência eles já vão ser pais
Onde é que estão os pais?
Será que estão presos na cela?
Ou será que tão presos na sala
Em frente uma TV assistindo a novela?
Pensadores tentaram avisar
Mas você fingiu que não viu
Aqui a bunda vale mais que a mente
Infelizmente esse é o nosso Brasil

O Problema tá lá no nordeste
Tá aqui em São Paulo e também tá no Rio
Isso é Brasil
Isso é Brasil
A bandeira são somente cores
Os nossos valores você não sentiu
Isso é Brasil
Isso é Brasil
Autoridades não usam ideias
Só usam onomatopeia do Shiu
Isso é Brasil

(Mc Garden)

-54

Category: Música | LEAVE A COMMENT
abril 10

Os corações não são iguais

0
0

 

Você tem o tempo que quiser
De você aceito o que vier
Menos solidão
Me promete tudo outra vez
Na esperança louca de um talvez
Me basta a ilusão

Só te peço o brilho de um luar
Eu só quero um sonho pra sonhar
Um lugar pra mim
Eu só quero um tema pra viver
Versos de um poema pra dizer
Que eu te aceito assim

O que eu sei é que jamais vou te esquecer
Eu me agarro nessas fantasias pra sobreviver
Eu não sei se estou vivendo de emoção
Mas invento você todo dia pro meu coração

Deixe saudade e nada mais
Por que é que os corações não são iguais
Diga que um dia vai voltar
Pra que eu passe minha vida inteira me enganando

Deixe saudade e nada mais
Por que é que os corações não são iguais
Diga que um dia vai voltar
Pra que eu passe minha vida inteira te esperando

O que eu sei é que jamais vou te esquecer
Eu me agarro nessas fantasias pra sobreviver
Eu não sei se estou vivendo de emoção
Mas invento você todo dia pro meu coração

Compositores: Augusto Cesar e Paulo Sérgio Valle

Intérprete: Roupa Nova

-46

Category: Música | LEAVE A COMMENT
março 21

O Mundo É Um Moinho

0
0

 

Ainda é cedo, amor
Mal começaste a conhecer a vida
Já anuncias a hora da partida
Sem saber mesmo o rumo que irás tomar

Presta atenção, querida
Embora eu saiba que estás resolvida
Em cada esquina cai um pouco a tua vida
Em pouco tempo não serás mais o que és

Ouça-me bem, amor
Preste atenção, o mundo é um moinho
Vai triturar teus sonhos tão mesquinhos
Vai reduzir as ilusões a pó

Presta atenção, querida
Em cada amor tu herdarás só o cinismo
Quando notares estás à beira do abismo
Abismo que cavastes com teus pés

 

– Letra: Cartola

Intérprete: Cazuza –

-97

Category: Música | LEAVE A COMMENT
março 6

Rosa de Hiroshima

0
0

Pensem nas crianças
Mudas telepáticas
Pensem nas meninas
Cegas inexatas
Pensem nas mulheres
Rotas alteradas
Pensem nas feridas
Como rosas cálidas
Mas, oh, não se esqueçam
Da rosa da rosa
Da rosa de Hiroshima
A rosa hereditária
A rosa radioativa
Estúpida e inválida
A rosa com cirrose
A anti-rosa atômica
Sem cor sem perfume
Sem rosa sem nada

– Letra: Vinicius de Moraes

Intérprete: Ney Matogrosso –

-41

Category: Música | LEAVE A COMMENT
fevereiro 28

O Lenço Amarelo

0
0

Três desconhecidos viajando juntos pelo interior da Louisiana. Esta é a base do enredo de O Lenço Amarelo – filme de 2008 dirigido por Udayan Prasad. Martine (Kristen Stewart) viaja com Gordy (Eddie Redmayne) e Brett (William Hurt) – um ex-presidiário. Sem destino certo os três iniciam uma jornada que envolve amizade e a construção e reconstrução de si mesmos.

o lenço amarelo 2o lenço amarelo 3

Brett sonha em reencontrar a esposa após 06 (seis) anos na prisão, e Martine e Gordy o encorajam em sua tentativa de voltar para casa. Leve, reflexivo e conquistador, o filme retrata como pessoas desconhecidas podem ter muito mais em comum do que imaginam. O Lenço Amarelo é uma emocionante estória sobre sentimentos e esperança.

Núrya Ramos

 

Você pode assistir O Lenço Amarelo acessando este link: https://www.youtube.com/watch?v=6i-tlndj0vE

-119

Category: Cinema | LEAVE A COMMENT
fevereiro 19

Receita de Mulher

0
0

As muito feias que me perdoem
Mas beleza é fundamental. É preciso
Que haja qualquer coisa de flor em tudo isso
Qualquer coisa de dança, qualquer coisa de haute couture
Em tudo isso (ou então
Que a mulher se socialize elegantemente em azul, como na República Popular Chinesa).
Não há meio-termo possível. É preciso
Que tudo isso seja belo. É preciso que súbito
Tenha-se a impressão de ver uma garça apenas pousada e que um rosto
Adquira de vez em quando essa cor só encontrável no terceiro minuto da aurora.
É preciso que tudo isso seja sem ser, mas que se reflita e desabroche
No olhar dos homens. É preciso, é absolutamente preciso
Que seja tudo belo e inesperado. É preciso que umas pálpebras cerradas
Lembrem um verso de Éluard e que se acaricie nuns braços
Alguma coisa além da carne: que se os toque
Como o âmbar de uma tarde. Ah, deixai-me dizer-vos
Que é preciso que a mulher que ali está como a corola ante o pássaro
Seja bela ou tenha pelo menos um rosto que lembre um templo e
Seja leve como um resto de nuvem: mas que seja uma nuvem
Com olhos e nádegas. Nádegas é importantíssimo. Olhos, então
Nem se fala, que olhem com certa maldade inocente. Uma boca
Fresca (nunca úmida!) é também de extrema pertinência.
É preciso que as extremidades sejam magras; que uns ossos
Despontem, sobretudo a rótula no cruzar as pernas, e as pontas pélvicas
No enlaçar de uma cintura semovente.
Gravíssimo é porém o problema das saboneteiras: uma mulher sem saboneteiras
É como um rio sem pontes. Indispensável
Que haja uma hipótese de barriguinha, e em seguida
A mulher se alteia em cálice, e que seus seios
Sejam uma expressão greco-romana, mais que gótica ou barroca
E possam iluminar o escuro com uma capacidade mínima de cinco velas.
Sobremodo pertinaz é estarem a caveira e a coluna vertebral
Levemente à mostra; e que exista um grande latifúndio dorsal!
Os membros que terminem como hastes, mas bem haja um certo volume de coxas
E que elas sejam lisas, lisas como a pétala e cobertas de suavíssima penugem
No entanto sensível à carícia em sentido contrário.
É aconselhável na axila uma doce relva com aroma próprio
Apenas sensível (um mínimo de produtos farmacêuticos!)
Preferíveis sem dúvida os pescoços longos
De forma que a cabeça dê por vezes a impressão
De nada ter a ver com o corpo, e a mulher não lembre
Flores sem mistério. Pés e mãos devem conter elementos góticos
Discretos. A pele deve ser fresca nas mãos, nos braços, no dorso e na face
Mas que as concavidades e reentrâncias tenham uma temperatura nunca inferior
A 37º centígrados, podendo eventualmente provocar queimaduras
Do primeiro grau. Os olhos, que sejam de preferência grandes
E de rotação pelo menos tão lenta quanto a da terra; e
Que se coloquem sempre para lá de um invisível muro de paixão
Que é preciso ultrapassar. Que a mulher seja em princípio alta
Ou, caso baixa, que tenha a atitude mental dos altos píncaros.
Ah, que a mulher dê sempre a impressão de que se fechar os olhos
Ao abri-los ela não mais estará presente
Com seu sorriso e suas tramas. Que ela surja, não venha; parta, não vá
E que possua uma certa capacidade de emudecer subitamente e nos fazer beber
O fel da dúvida. Oh, sobretudo
Que ela não perca nunca, não importa em que mundo
Não importa em que circunstâncias, a sua infinita volubilidade
De pássaro; e que acariciada no fundo de si mesma
Transforme-se em fera sem perder sua graça de ave; e que exale sempre
O impossível perfume; e destile sempre
O embriagante mel; e cante sempre o inaudível canto
Da sua combustão; e não deixe de ser nunca a eterna dançarina
Do efêmero; e em sua incalculável imperfeição
Constitua a coisa mais bela e mais perfeita de toda a criação inumerável.

-93

Category: Poesia | LEAVE A COMMENT
janeiro 27

We Shall Dance

0
0

 

 

We Shall Dance

We shall dance, we shall dance
The day we get a chance
To pay off all the violins of the ball
We shall dance, we shall dance

The day we get a chance
To get a dime to buy back our souls
We shall dance, we shall sing my dear love, oh, my spring

My love good days will come

You’ll see the corn will grow in spring
In spring time
My spring time

We shall dance, we shall dance
The day we get a chance
To pay off all the violins of the ball
We shall dance, we shall stay

With the children at play
Lord I swear when the time comes, we’ll pray

We shall dance, we shall sing
My dear love, oh, my spring

My love you’ll have a house
With roof and walls
Fire with coal
My soul, my soul

We shall dance, we shall dance
The day we get a chance
To pay off all the violins of the ball
We shall dance, we shall stay

With the children at play
Lord, I swear when the time comes, we’ll pray

 

(Demis Roussos)

Devemos Dançar

Devemos dançar, devemos dançar
O dia em que conseguirmos a chance
De pagar todos os violinos do baile
Devemos dançar, devemos dançar

O diaem  que conseguirmos a chance
De conseguir uns trocados para comprar de volta nossas almas
Devemos dançar, devemos cantar meu querido amor, oh, minha primavera
Meu amor bons dias virão

Verás o milho crescer na primavera
No tempo de primavera
Meu tempo de primavera

Devemos dançar, devemos dançar
O dia em que conseguirmos a chance
De pagar todos os violinos do baile
Devemos dançar, devemos ficar

Com as crianças que brincam
Senhor eu juro, quando a hora chegar, rezaremos
Devemos dançar, devemos cantar
Meu querido amor, oh, Minha primavera

Meu amor terás uma casa
Com telhado e paredes
Fogo com carvão
Minha alma, minha alma

Devemos dançar, devemos dançar
O dia em que conseguirmos a chance
De pagar todos os violinos da baile
Devemos dançar, devemos ficar

Com as crianças que brincam
Senhor, eu juro, quando a hora chegar, rezaremos

 

-54

Category: Música | LEAVE A COMMENT
janeiro 23

A Seta e o Alvo

0
0

 

Eu falo de amor à vida,
Você de medo da morte.
Eu falo da força do acaso
E você de azar ou sorte.

Eu ando num labirinto
E você numa estrada em linha reta.
Te chamo pra festa,
Mas você só quer atingir sua meta.
Sua meta é a seta no alvo,
Mas o alvo, na certa, não te espera.

Eu olho pro infinito
E você de óculos escuros.
Eu digo: “Te amo!”
E você só acredita quando eu juro.

Eu lanço minha alma no espaço,
Você pisa os pés na terra.
Eu experimento o futuro
E você só lamenta não ser o que era.
E o que era?
Era a seta no alvo,
Mas o alvo, na certa, não te espera.

Eu grito por liberdade,
Você deixa a porta se fechar.
Eu quero saber a verdade
E você se preocupa em não se machucar.

Eu corro todos os riscos,
Você diz que não tem mais vontade.
Eu me ofereço inteiro
E você se satisfaz com metade.
É a meta de uma seta no alvo,
Mas o alvo, na certa não te espera!

Então me diz qual é a graça
De já saber o fim da estrada,
Quando se parte rumo ao nada?

Sempre a meta de uma seta no alvo,
Mas o alvo, na certa, não te espera.

Então me diz qual é a graça
De já saber o fim da estrada,
Quando se parte rumo ao nada?

 

– Paulinho Moska –

-58

Category: Música | LEAVE A COMMENT
janeiro 3

Balada do Louco

0
0

 

Dizem que sou louco por pensar assim
Se eu sou muito louco por eu ser feliz
Mas louco é quem me diz
E não é feliz, não é feliz

Se eles são bonitos, sou Alain Delon
Se eles são famosos, sou Napoleão
Mas louco é quem me diz
E não é feliz, não é feliz

Eu juro que é melhor
Não ser o normal
Se eu posso pensar que Deus sou eu

Se eles têm três carros, eu posso voar
Se eles rezam muito, eu já estou no céu
Mas louco é quem me diz
E não é feliz, não é feliz

Eu juro que é melhor
Não ser o normal
Se eu posso pensar que Deus sou eu

Sim sou muito louco, não vou me curar
Já não sou o único que encontrou a paz
Mais louco é quem me diz
E não é feliz
Eu sou feliz

(Ney Matogrosso)

-40

Category: Música | LEAVE A COMMENT