março 23

Francisco: o Papa pop

0
0

Seu nome de batismo é Jorge Mario Bergoglio, no entanto é mundialmente conhecido como Papa Francisco – o atual chefe de Estado do Vaticano, líder da ICAR (Igreja Católica Apostólica Romana) e sucessor de Bento XVI. Nascido em Buenos Aires, Argentina, em 1936, é o primeiro sumo pontífice não europeu e jesuíta em mais de 1.200 anos na história do Catolicismo. Eleito Papa em 13 de março de 2013, Francisco vem surpreendendo muita gente com declarações e posicionamentos modernos e um tanto quanto liberais; muito diferentes do que estamos acostumados a ouvir da boca daquele que representa o poder máximo do império católico.

Sem papas na língua, a cada declaração polêmica o bispo de Roma deixa muita gente boquiaberta. Em carta escrita ao cardeal Mario Aurelio Poli – arcebispo de Buenos Aires – em março de 2014, pelo centenário da Faculdade de Teologia, Francisco pediu que os teólogos formados pela instituição sejam capazes de construir em torno de si a humanidade, de transmitir a divina verdade cristã em uma dimensão verdadeiramente humana, e não um intelectual sem talento, um moralista sem bondade ou um burocrata do sagrado”. E completou: “Os bons teólogos, como os bons pastores, cheiram o povo e a rua” (Terra). Ao que parece, Francisco não aprova a elite intelectualizada que sofre de complexo de superioridade.

papa francisco 1

Em 8 de março de 2014 o Papa saiu em defesa das mulheres: “Um mundo no qual as mulheres são marginalizadas é um mundo estéril” (Terra). Em janeiro deste ano numa visita às Filipinas reforçou o apoio declarando: “As mulheres têm muito a nos dizer na sociedade atual. Às vezes, nós, os homens, somos muito ‘machistas'” (Terra). Já no que diz respeito à procriação, Sua Santidade parece ser muito consciente dos riscos que uma superpopulação pode acarretar. “Alguns pensam, desculpem se uso a palavra, que para ser bons católicos temos que ser como coelhos, mas não” (Terra). Esta declaração causou grande furor entre os católicos no mundo inteiro, haja vista que muitos segmentos levam muito a sério a famosa passagem “crescei e multiplicai-vos”. Segundo Francisco é necessário haver ‘paternidade responsável’ – fato que inclui o tão falado planejamento familiar.

Em decorrência do atentado terrorista à redação do Charlie Hebdo e que acabou com vítimas fatais e alguns feridos, o Papa se mostrou contra o uso da fé como justificativa para atos violentos; no entanto, também não apoiou o desrespeito às religiões promovido pelo jornal satírico. Sobre isto ele declarou exemplificando: “Se meu amigo Dr. Gasparri xinga a minha mãe, ele pode esperar um soco. É normal. Não se pode provocar” (Terra). Um papa respondendo a uma ofensa com um soco; muito contrário ao ensinamento do Cristo sobre dar a outra face. Pelo visto em Francisco há muito mais sangue correndo nas veias do que se supunha.

Sobre os menos favorecidos, declarou dentro da Basílica de São Pedro que “é preciso servir aos frágeis e não se servir dos frágeis” (Terra). E completou: “Quando uma sociedade ignora os pobres, persegue-os e os criminaliza, lhes obriga a se unir à máfia. Essa sociedade se empobrece até a miséria” (Terra). A Basílica – centro do poder católico – é uma representação suntuosa das riquezas acumuladas pela ICAR ao longo dos séculos; falar de pobreza num lugar coberto de luxo é no mínimo desafiador e ao mesmo tempo contraditório. Num mundo onde pessoas se sacrificam para pagar dízimos e são vítimas de verdadeiras lavagens cerebrais por representantes de várias religiões, Francisco diz claramente que se deve servir aos pobres e não deles usurpar. Seria tão bom se Valdemiro Santiago & CIA compreendessem isto.

papa francisco 2

Ser o líder da Igreja Católica não deve de fato ser um fardo leve, haja vista todo o contexto a que isso se implica. No entanto, Francisco fez questão de demonstrar em março de 2014 que não há heroísmo algum em ser Papa. “Retratar o papa como uma espécie de super-homem, uma espécie de astro, parece ofensivo para mim. O papa é um homem que ri, chora, dorme tranquilamente e tem amigos como todo mundo, uma pessoa normal” (Terra), disse ele que não parece enxergar grandeza ou um status superior neste fato.

Em outubro do mesmo ano o Papa defendeu as Teorias do Big Bang e da Evolução afirmando que ambas são reais e criticou os que acreditam que Deus teria “agido como um mago” (Jornal Opção) durante a criação. E deixou um recado aos cientistas: “Ao cientista, sobretudo ao cientista cristão, corresponde a atitude de interrogar-se sobre o futuro da humanidade e da Terra; de construir um mundo humano para todas as pessoas e não para um grupo ou uma classe de privilegiados”, declarou o pontífice (Jornal Opção). Ainda em 2014, fez declarações sobre as denúncias de pedofilia cometidas por padres. O bispo de Roma diz que se sente responsável pelo mal que estes padres causaram e pediu perdão pelos danos causados às crianças abusadas.

O Papa também já saiu em defesa dos gays quando disse que: “não devem ser discriminados e devem ser integrados na sociedade”. “Se uma pessoa é gay, procura Deus e tem boa vontade, quem sou eu, por caridade, para julgá-la?”, questionou (Jornal Opção). Em 2013, Bergoglio já havia feito declarações sobre os homossexuais, divorciados e mulheres que fizeram aborto. Em entrevista ao padre Antonio Spadaro, Francisco disse: “Essa Igreja com a qual devemos conviver é a casa de todos e não a pequena capela que pode conter somente um grupinho de pessoas selecionadas. Não podemos reduzir o seio da Igreja universal ao ninho protetor da nossa mediocridade” (Estadão). Há dois dias atrás, o Papa pediu para almoçar com presos gays, transexuais e portadores de HIV; o encontro reservado apenas a 10 presidiários ocorrerá no próximo sábado (21) em Nápoles, Itália.

papa francisco 3

Essas e muitas outras declarações de Francisco já foram alvo de críticas ferrenhas dos mais conservadores, mas também vistas com bons olhos pelos que acreditam que a era em que vivemos pede pensamentos mais livres e abertos; que o questionamento e a mudança de posicionamento não são fraquezas e sim apenas o exercício de algo que o próprio Jesus de Nazaré pregou: o livre arbítrio. Reformista, moderno, liberal, Francisco destoa das imagens de seus antecessores. Não muito longe ele encontra-se da docilidade emanada por João Paulo II (1920-2005); mas parece relativamente distante da austeridade e conservadorismo de Bento XVI.

É sem dúvida que se pode dizer que Francisco caiu nas graças do povo em todo o mundo; católicos ou não, muitos se identificam com sua postura e posicionamentos. O atual Papa, tão popular, se veste sem muitos luxos, é discreto, bem humorado, questionador e um reformista nato. No entanto para aqueles que consideram seu papado um marco na ICAR quanto a avanços e quebra de certos dogmas, há uma notícia um tanto quanto desoladora. O Pontífice declarou que tem a sensação que será Papa por pouco tempo; vindo a ter um pontificado breve, “de quatro ou cinco anos” (G1).

Breve ou não a popularidade de Francisco já está espalhada e suas atitudes muitas vezes lembram as do próprio Cristo que não julgava ou repelia quem quer que fosse; ensinamentos que a Igreja fundada em cima de Sua imagem e Sua mensagem parece tão propositalmente ter esquecido.

Núrya Ramos

 

Fontes:

http://brasil.estadao.com.br/noticias/geral,papa-abre-igreja-aos-gays-aos-divorciados-e-as-mulheres-que-abortam,1076594

http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2015/03/papa-francisco-diz-que-nao-ficara-muito-tempo-na-igreja-catolica.html

http://noticias.terra.com.br/mundo/europa/sem-papas-na-lingua-relembre-frases-polemicas-do-papa-pop,882c38262173b410VgnVCM4000009bcceb0aRCRD.html

http://pt.wikipedia.org/wiki/Papa_Francisco

http://www.jornalopcao.com.br/ultimas-noticias/papa-francisco-diz-que-teorias-da-evolucao-e-big-bang-nao-contrariam-o-cristianismo-19236/

-130


Tags:, ,
Copyright © 2014. All rights reserved.

Posted 23/03/2015 by Núrya Ramos in category "Ponto de Vista

About the Author

Núrya Ramos é graduada em Serviço Social, pós-graduada em Políticas Públicas e Intervenção Social e atualmente é pós-graduanda em Gestão e Elaboração de Projetos Sociais. Atuou como tutora presencial na Universidade Anhanguera – UNIDERP (2012-2015) e como professora universitária no CEFELMA – Centro de Formação Educacional do Leste Maranhense (2012-2014). Apaixonada por literatura, música, cinema, culinária, mitologia, séries, futebol, fotografia, artes em geral e animais, também é poetisa amadora e flamenguista de carteirinha. Sonha em ser arqueóloga e percorrer o mundo desvendando os mistérios da nossa história.

Deixe uma resposta